Presidente Marcio Nobre e vereadores apresentam trabalhos dos primeiros 30 dias

O empresário e vereador Marcio Nobre foi eleito o 47º presidente da Câmara Municipal de Uberlândia para comandar a edilidade em 2013. Os primeiros 30 dias após a posse dos vereadores em 1º de janeiro de 2013 foram de muitas ações e trabalhos voltados à população de Uberlândia, onde o presidente se desdobrou e conduziu a casa dentro do que determina a Constituição.

A história

A fundação da Câmara Municipal de Uberlândia aconteceu em 1892 e está ligada a vila de São Pedro do Uberabinha, hoje Uberlândia, e o patrono da época era Augusto César Ferreira e Souza, deputado provincial na Assembleia Legislativa de Minas em 1888. Em uma de suas ações como deputado, Augusto César pleiteou a criação do município de São Pedro do Uberabinha e hoje através a Lei nº 4643 do dia 31 de agosto de 1888 se comemora o aniversário de Uberlândia. A assinatura da Lei foi feita pelo vice-presidente da província de Minas Gerais, Barão de Camargos com o texto no seguinte teor: Eleva a categoria de Vila as Freguesias de São Pedro do Uberabinha (pertencente ao município de Uberaba) e Santa Maria (do município de Monte Alegre) desmembradas dos Termos de Uberaba e Monte Alegre, sendo a sede na primeira e criado todos os ofícios da Justiça; revogadas as disposições em contrário”.

A denominação de Uberlândia, e consecutivamente a emancipação de Uberaba, aconteceu pela Lei Estadual 1.128 de 19 de outubro de 1929.

A Intendência

Antes da criação da Câmara Municipal, o município de São Pedro do Uberabinha era administrado pelo Conselho de Intendência, responsável até ao final de 1891 pela instalação do Termo Judiciário do distrito, quando então exercia o poder de administração pública, tendo reconhecimento estadual.

A exemplo do que acontece até hoje na Câmara, em 16 de março de 1981  os primeiros atos do Conselho foram de contratações de funcionários para atenderem a população, e o responsável geral era o presidente do Conselho, Afferes Santos.

Câmara Municipal de Uberlândia

Em 1892, Augusto César e Souza findou seu exercício de deputado na capital do estado e retornou a São Pedro do Uberabinha começando os trabalhos em 7 de março do mesmo ano com a fundação da Câmara Municipal, onde assumiu a presidência do legislativo tendo sido empossados ainda como vice-presidente o padre Pio Dantas Barbosa e os seguintes vereadores: Antônio Maximiano Ferreira Pinto, José Inácio Rodrigues, José de Lellis França, Antônio Alves Pereira, Manoel Alves dos Santos, Arlindo Teixeira, José Joaquim Coelho, Eduardo Bernardes, Antônio Justino da Rocha Figueira, João Luiz da Silva, Eduardo José de Oliveira e Antônio Nepomuceno. O mandato durou 3 anos, de 1892 a 1894. Destaca nesta legislatura a Lei nº 5, que registrou o primeiro orçamento municipal no valor de 22.300,000 contos de réis. Hoje o orçamento aprovado no dia 6 de dezembro de 2012 para o corrente ano é de  R$ 1.723.824.000,00.

Ressalta-se que o regime das administrações municipais da Câmara e da Prefeitura foram neste modo de 1982 a 1930. Em 1931 entrou a segunda constituição republicana do governo militar. Até os nossos dias foram várias as alterações e hoje está valendo o sistema da Democracia.

O atual presidente

O vereador Marcio Teixeira Nobre foi eleito presidente da Câmara Municipal de Uberlândia no dia 1º de janeiro de 2013, logo após a posse solene no Center Convention, obtendo 26 votos. O edil encabeça a mesa da Câmara composta por três vices presidentes: Ismar Prado, Jerônima Carlesso e Juliano Modesto. O 1º secretário e ordenador de despesas é o vereador Alexandre Nogueira, aparecendo Rodi Nei Borges como vice.

Novo presidente

No dia 23 de janeiro a superintendência da Rede Dystak’s de Comunicação, acompanhada pela produtora Lorraine Alves e a repórter Menissa Nascimento, visitou o presidente, que foi muito solícito e agradeceu a cobertura até agora prestada pela Revista, dizendo que vai querer muito mais para melhor informar aos uberlandenses de um modo em geral.

Marcio Nobre é natural de Santa Helena de Goiás, nascido no dia 28 de setembro de 1971. É filho de João Ferreira Nobre e Fátima Lima Teixeira Nobre, um casal humilde, mas que acima de tudo ensinou ao filho a ter respeito, carinho e amor para com as pessoas. É casado com Débora Sanchez Nobre e o casal tem dois filhos: Arthur Henrique com 4 anos e Laura Isabelly com 12 anos. É empresário na área de comunicação visual há 21 anos e milita na política desde sua adolescência, coordenando campanhas eleitorais, mas como candidato a vereador ingressou em 2008, quando ficou em 9º lugar na eleição de vereadores, sendo reeleito em 2012 em 3º lugar com 4.516 votos. Logo após a posse da reeleição para vereador, concorreu à presidência da Mesa Diretora da Câmara dos Vereadores, conquistando o cargo, sendo que o pleito não teve concorrência pelo apoio absoluto da maioria ao atual presidente.

A presidência

Ao ser questionado sobre como está sendo ocupar o cargo da presidência, Marcio Nobre disse à nossa reportagem: “é um desafio muito grande, mas eu encaro como sendo uma oportunidade, já que nós queremos implementar um marco nessa gestão. A nossa missão é diminuir a crítica da população quanto ao trabalho do parlamentar, procurando dignificar e conscientizar a população da missão e do objetivo do trabalho de um vereador no município. Para isso vamos usar todos os mecanismos disponíveis, ou seja, implementar um sistema de comunicação moderno aqui na Câmara, construindo uma relação mais humana com o povo, onde as pessoas terão prazer em participar dos debates que serão conduzidos de forma muito democrática, respeitando o espaço de cada vereador, independente de qualquer partido”.

Nova Câmara

Quanto ao desafio da ampliação física da Câmara Municipal, o presidente disse: “nós sabemos que ela chegou ao ponto em que é necessária uma mudança na infra-estrutura, já que o prédio foi construído na década de 80 quando Uberlândia tinha em torno de 300 mil habitantes e aproximadamente 15 vereadores. Em 2012 foram eleitos 27 vereadores e hoje é impossível dar continuidade aos trabalhos com o espaço que temos aqui. Nosso objetivo é construir um prédio anexo, onde iremos implantar um anfiteatro com hall de recepção e um espaço próprio para receber a população nos eventos, e outro pavimento para funcionar a Escola do Legislativo, projeto que já implantamos com apenas 15 dias de mandato e que irá funcionar como um intercâmbio com a Assembléia Legislativa de Minas aproximando a população, empresas, sindicatos e entidades filantrópicas da Câmara. Isto vai despertar o interesse em assuntos políticos. A partir disso, nossa meta é criar um pavimento para a Escola e dois pavimentos para a parte administrativa, reformando também o prédio onde a Câmara está hoje com ampliação dos gabinetes”.

Visão própria

“Minha visão de trabalho é um pouco diferenciada dos presidentes anteriores. Eu acho que Uberlândia, como a segunda maior cidade do estado, merece um parlamento moderno e eficiente, onde haja melhores condições para atendermos à população. Apesar do que enfrentamos nesses primeiros dias de mandato não estamos assustados, mas sim animados e queremos construir uma Câmara à altura da cidade e dos cidadãos uberlandenses. Atualmente a maior crítica da população é que os vereadores não trabalham. A maioria acha que aqui é um paraíso e não é bem assim. Nós pagamos um preço alto, que é o preço da renúncia, ou seja, renunciamos parte do nosso tempo com a família, objetivos e assuntos pessoais em função da vocação comunitária e o cidadão não percebe isso. Então precisamos levar essa mensagem ao povo porque hoje o vereador é o parlamentar que mais está presente no dia a dia do cidadão. A Câmara está ao lado do povo e se a população escolheu o prefeito Gilmar Machado para representá-los, nós temos a obrigação de seguir o mesmo caminho. Então estaremos com o prefeito exercendo nosso papel, mostrando os projetos através de um portal moderno que queremos criar, permitindo que as pessoas vejam todos eles na íntegra. Também serão mostrados no portal os horários que as comissões estarão trabalhando, os projetos que estarão sendo votados no dia, apresentando as matérias de cada projeto e a população poderá participar dos debates e das comissões. Essa é uma meta minha como presidente da Câmara juntamente com o prefeito Gilmar Machado”, afirma Marcio Nobre.

As mudanças

“Um fato inédito que aconteceu nos primeiros dias do meu mandato foi que o Procurador Geral do Município, Dr. Luiz Lira Pontes, veio até a Câmara tratar sobre a relação institucional entre os dois poderes. Foi uma reunião histórica já que discutir sobre essa relação sempre foi uma iniciativa da Câmara, por isso fizemos questão que esse encontro fosse aqui justamente para passar a imagem da nossa nova maneira de trabalho, ou seja, um trabalho transparente. Para finalizar, gostaria de dizer aos leitores que eu não tenho nenhuma vaidade com o cargo que ocupo, mas sim, tenho respeito com os eleitores, com o bloco social trabalhista do qual eu faço parte e que me indicou, assim bem como uma enorme gratidão com a base do governo Gilmar Machado e todos os vereadores inclusive os da oposição. Eu não esperava ser presidente da Câmara já no meu segundo mandato, mas Deus foi generoso comigo então eu espero marcar a história de Uberlândia exercendo meu cargo com muita responsabilidade”, concluiu Marcio Nobre agradecendo à equipe Dystak’s pela visita atendendo convite que ele mesmo havia formulado no dia 16 de janeiro de 2013.

Câmara atual

A atual legislatura na Câmara Municipal de Uberlândia é composta por 27 vereadores, sendo que a grande maioria pertence à situação comandada pelo prefeito Gilmar Machado, o que leva os contribuintes a imaginarem que será mais fácil para o executivo trabalhar nos próximos quatro anos.

Hoje dos 30 partidos políticos existentes no Brasil, 26 tiveram candidatos inscritos nas eleições de 2012, e 16 conseguiram eleger representantes para o atual mandato na Câmara Municipal de Uberlândia. O PT lidera a lista com quatro vereadores, vindo a seguir PDT, PSDB com três; PSC, PMN, PSB e PTC com dois; PMDB, PR, DEM, PRB, PPL, PSL, PSDC, PV e PP com um vereador que conseguiram mandatos de 2013 a 2016.

Os eleitos

O líder das votações foi o vereador Ismar Prado (PT), com 9.825 votos. “Entrei na política em um dos momentos mais importantes da minha vida. Fui o vereador mais bem votado na atual legislatura e pretendo cumprir isto com o meu povo”. Estas foram as definições do vereador Ismar Fernandes Peixoto, que é divorciado e pai de cinco filhas: Naiara Oliveira Peixoto, Natália Oliveira Peixoto, Larissa Ortiz Peixoto, Fernanda Ortiz Peixoto e Lorena Eduarda Peixoto. O vereador é natural de Uberlândia e nasceu no dia 13 de janeiro de 1968.

“Eu não estou voltando ao cargo de vereador por qualquer coisa. Minha missão é trabalhar e é para isto que conquistei uma das maiores votações da história, estando hoje no quarto mandato como vereador, atuando ao lado de uma equipe que sempre me apoiou e fez com que realizássemos um trabalho ímpar na administração Odelmo Leão, como secretário de Habitação. Ali, com o apoio de muitos e o incentivo da Caixa Econômica Federal deixamos para a população o maior número de moradias já visto em uma cidade”. Assim o vereador Felipe José Fonseca Attiê(PSDB), eleito com 8.195 votos, atendeu a reportagem, falou sobre seus projetos e como pretende dar prosseguimento aos seus trabalhos nos próximos quatro anos. O vereador é casado com Luciana Zaiden Santos Attiê, filha do saudoso Homero Santos, homem público que conquistou os principais cargos a nível Brasil. Felipe Attiê tem três filhos: Luis Felipe Santos Attiê, Maria Fernanda Santos Attiê e Yasmin Santos Attiê. É formado em Economia e Administração na UFU, nasceu em Uberlândia em 28 de março de 1969, fazendo parte de uma das mais tradicionais famílias de políticos da região, onde o líder era o ex-prefeito José Fonseca e Silva.

“Nós temos que legislar pensando em Uberlândia como um todo. Hoje são inúmeras as cidades que dependem de nós e é pensando nesta administração que estou partindo para mais um mandato e prometo cumpri-lo com a mesma coordenação que tive até hoje na Câmara Municipal”. Assim o produtor rural e vereador, Vilmar Resende (PP), reeleito para mais quatro anos à frente da Câmara com 4.034 votos, definiu suas metas para o mandato. O vereador é casado com Sueli de Fátima Pereira e tem duas filhas: Deise Resende Pereira e Denise Resende Pereira. Formado em Medicina Veterinária, e exercendo também o cargo de produtor rural, Vilmar nasceu em Uberlândia no dia 6 de junho de 1954.

“Na verdade estou na Câmara há sete anos. Entrei como suplente durante 3 anos, fui para o segundo mandato e agora em 2012 fui reeleito e pretendo trabalhar por toda Uberlândia e porque não dizer região, onde o nosso líder e prefeito Gilmar Machado estará atuando”. Foi assim que Doca Mastroiano Mendonça Alves (PR), hoje presidente do PR e eleito com 3.996 votos, falou com a reportagem da Dystak’s, atuando em seu gabinete na tarde do dia 29 de janeiro exatamente na data de seu aniversário. Doquinha como é chamado pelos amigos é casado com Maria Regina Cardoso Alves e nasceu em Dores do Indaiá (MG) no dia 29 de janeiro de 1969. Ele se orgulha porque em sete anos conseguiu aprovar 97 projetos que viraram leis, dentro do município.

“Eu já queria estar ocupando oficialmente o cargo há mais tempo. Este trabalho eu já fazia como voluntário em toda a região Leste e agora oficializo por toda a cidade”. Esta foi a primeira definição do vereador Marcos Batista Gomes, o Marquinho do Mega Box (PT) eleito com 3.796 votos. Ele é divorciado e pai de dois filhos: Felipe Toledo Gomes e Tainá Lobato Batista Gomes. O vereador nasceu em Cumari (GO), no dia 10 de novembro de 1972.

“O trabalho de vereador realmente requer uma dedicação muito especial e é por isto que estamos trabalhando. No final de janeiro no período de recesso tirei férias com a família, mas acabei atuando em alguns pontos, pois o gabinete ficou aberto e os contatos eram diários”. As declarações são do vereador e advogado Adriano Zago (PMDB) eleito com 3.748 votos, nascido em Uberlândia no dia 14 de abril de 1973. Ele é casado com Vanessa Vieira Lucas Zago e pai de dois filhos: Isaque Lucas Zago e Ana Vitória Lucas Zago. Nos primeiros 30 dias já começou organizar os projetos para o seu segundo mandato na Câmara Municipal.

“Apesar de ter sido mais votado na região norte, apenas 4 locais de votação não registraram votos em mim. Então isso demonstra que eu vou trabalhar sim, por toda nossa cidade, independente da quantidade de votos que tive em cada região”. Assim se manifestou Rodi Nei Borges (PSB) eleito com 3.710 votos. Ele é filho de Antônio Aneli Borges e Maria Teodoro Borges, nascido no dia 27 de janeiro de 1971 na cidade de Arcos (MG). É casado com Carmem Lúcia Souza Borges com quem tem duas filhas: Ana Laura Souza Borges e Maria Rita Souza Borges. A partir de agora pretende colocar em prática suas idéias que poderão ser transformadas em projetos de lei.

Neivaldo de Lima Virgílio, o Professor Neivaldo (PT) que se elegeu com 3.697 votos, nasceu no dia 24 de junho de 1967 na cidade de São José do Rio Pardo (SP). É filho de Maria José de Lima Virgílio e Valdo Virgílio. O vereador disse que agora no início da sua administração ele está apoiando o projeto do presidente Márcio Nobre e pretende fazer da Câmara um modelo para a região, esperando que possa cumprir o papel legislativo de uma cidade pólo. Em seu mandato há uma participação muito forte da população e é necessário incentivar ainda mais, criando mecanismos para isso.

“Eu já tinha esta idéia há alguns anos. Após consultar minha família e alguns amigos, decidi pela minha candidatura pelo PSDB esperando realizar um bom mandato, assim como fiz nas entidades, empresas e clubes onde atuei, inclusive com destaque na Associação dos Engenheiros, Liga Uberlandense de Futebol, Escolas de Samba e outros”. Foi assim que o vereador David Thomaz Neto (PSDB) eleito com 3.315 votos deu entrevista à equipe Dystak’s. O vereador é casado com Vanessa Cristina de Souza e o casal tem um filho: Douglas Thomaz Guerra. Formado em engenharia civil na Universidade Federal de Uberlândia, David nasceu no dia 18 de outubro de 1965 e até hoje continua amando Uberlândia, a cidade onde nasceu e agora podendo atuar mais como vereador.

Filho do deputado federal João Bittar, o vereador Estêvão Gonçalves Bittar (DEM) assumiu seu segundo mandato na Câmara Municipal após conseguir 3.254 votos. Com formação acadêmica na área de Psicologia, o vereador é solteiro e nasceu em Uberlândia no dia 12 de abril de 1985. Seus trabalhos estão voltados especialmente para a área social, uma área em que toda a sua família desenvolve em várias cidades, atendendo às comunidades mais carentes, apesar de afirmar que todo o povo merece atenção e é para isto que ele se candidatou e foi eleito pela segunda vez.

Em 2008 o empresário Alexandre Nogueira da Costa concorreu ao cargo de vereador. Ficou na suplência e não conseguiu mandato efetivo, porque a Justiça Eleitoral não aumentou o número de eleitos, conforme era o previsto pelo número de eleitores que a cidade tinha. Assumiu o cargo como suplente na época, e agora em 2012 foi eleito com 3.250 votos e é secretário e ordenador de despesas da Câmara Municipal, um dos mais importantes cargos na edilidade. Alexandre Nogueira (PDT), é empresário e vereador, tendo nascido em Araguari (MG) no dia 22 de fevereiro de 1970.

A reportagem da Dystak’s perguntou ao vereador Norberto Nunes (PSDB) sobre como ele está administrando esse novo mandato com uma Câmara renovada e com um maior número de vereadores, especialmente agora na oposição. “Estamos iniciando uma nova era aqui no parlamento onde o número de vereadores eleitos cresceu de 21 para 27. Então esperamos uma participação maior da população aqui dentro, que é o local próprio para discutir os problemas da nossa sociedade. Esse primeiro mês foi atípico, pois tivemos apenas 3 sessões extraordinárias, mas não encontramos nenhuma dificuldade ainda, e espero que continue assim”. Norberto nasceu em Cachoeira Alta (GO). É filho de João Nunes e Maria de Paula Nunes, casado com Ana Maria Ferolla da Silva Nunes e tem três filhos: Tiago Ferolla Nunes com 32 anos, Marcelo Ferolla Nunes com 29 anos e Isabella Ferolla Nunes com 26 anos. É engenheiro civil, foi secretário Municipal de Governo, diretor da FUTEL e está no seu 4º mandato como vereador após ser eleito com 3.210 votos.

“Estou em Uberlândia trabalhando pelo povo e para o povo”. Assim o Pastor e agora vereador Isac Francisco da Cruz (PRB) eleito com 3.078 votos, casado com Marilúcia Macedo Martins da Cruz e pai de dois filhos: Danielle Macedo Martins da Cruz e Gabrielle Macedo Martins da Cruz, diz que vai atuar na Câmara Municipal nos próximos quatro anos. O vereador nasceu em Graccho Cardoso (SE) no dia 23 de dezembro de 1961.

“Nós sempre temos que tirar um tempo para nós. Cuidar da família, saúde e da vida pessoal”. Assim foi a definição da vereadora Jerônima Carlesso (PPL) eleita com 3.073 votos, divorciada e mãe de quatro filhos, ao reassumir suas funções na Câmara Municipal no dia 4 de fevereiro. Seus filhos Lissandra Batista Carlesso, Aline Batista Carlesso, Fábio Batista Carlesso e Vinícius Batista Carlesso, sempre apoiaram a vereadora e Assistente Social, que nasceu em Capinópolis (MG) no dia 5 de maio de 1956.

“Está tudo tranqüilo. Acabei de ser reeleito e o primeiro mandato me deu um aprendizado que pretendo aplicar nessa nova etapa. Quero continuar aprendendo e utilizando as experiências a favor da população e da cidade de Uberlândia. Vamos retornar com o projeto do gabinete móvel, ou seja, a cada 20 dias estaremos em determinada região da cidade onde a minha equipe estará sempre disposta a ouvir e auxiliar as pessoas daquela região”. Esse foi o depoimento de William José da Silva, o vereador William Alvorada (PDT) eleito com 2.698 votos. Ele nasceu em Uberlândia no dia 9 de fevereiro de 1966. É filho de José Xavier da Silva e Onisía Luiza Silva e casado com Vera Lúcia Duarte com quem tem três filhos: Ismael Lucas, 29 anos; Flávia Carvalho Silva, 31 anos e Monique Eva Silva, 25 anos.

“É muito importante saber que estamos aqui para representar o povo. O papel do vereador na Câmara é fundamental, já que lutamos por melhorias para a cidade e para a população como um todo. Então eu espero poder representar com bastante responsabilidade todos os que me elegeram para esse mandato”. Estas foram as palavras do vereador Sebastião Nunes da Silva, Sebastião Galego (PSC) eleito com 2.542 votos. Ele nasceu dia 28 de janeiro de 1967 em Lagoa Formosa (MG). É filho de Antônio Nunes da Silva e Luciana Nunes da Silva, casado com Rejane de Oliveira Gomes e tem três filhos: Guilherme de Oliveira, Even de Oliveira e Karolaine Soares Silva.

“Eu nasci em Uberaba (MG) no dia 7 de março de 1974, e desde menino tenho o sangue político na veia. Na escola sempre fui um dos líderes de minhas turmas e quando cresci aconteceram coisas que me conduziram ao caminho político”. Assim Helvico José de Queiroz Jr., o vereador Vico (PTC), definiu sua posição dentro da Câmara Municipal como um vereador que vai trabalhar pelo povo e para o povo, não importando hora, distâncias e muito menos os problemas que acontecerem. O vereador que conseguiu se eleger pela primeira vez que se candidatou em Uberlândia com um total de 2.524 votos é solteiro, publicitário e agora enquanto vereador coloca seu gabinete a disposição da população.

“O vereador tem que estar sempre atento às coisas que acontecem. Tem que gastar a sola do sapato e estar onde o povo precisa, observando as necessidades de cada um e fazer o melhor”. Assim o ex-vigilante e hoje vereador da Câmara Municipal de Uberlândia, Juliano Ribeiro Modesto (PSL), falou com a reportagem e definiu algumas de suas metas para os próximos quatro anos. O vereador, que foi eleito com 2.379 votos, é casado com Lidiane Alves Modesto e o casal tem duas filhas: Gabriela Alves Ribeiro e Ana Luiza Alves Ribeiro. Juliano nasceu em Uberlândia no dia 28 de novembro de 1978.

Ao ser questionado sobre como está sendo os primeiros dias do seu mandato, o vereador Leles José Lima (PMN) eleito com 2.352 votos, disse que “está sendo uma experiência maravilhosa, pois parece que temos mais tempo de trabalho já que estamos ouvindo a população e encaminhando solicitações. Os resultados já começaram a surgir, e esse primeiro mês foi muito produtivo. Estamos fazendo um mandato de muita aproximação social, as pessoas estão vendo o vereador e sua equipe trabalhando em prol do povo enfrentando verdadeiramente os problemas. O desafio é grande, mas ele está sendo vencido”. Leles nasceu em 18 de julho de 1976 na cidade de Coromandel (MG). Filho de Olívia Ramos de Lima e Onofre Ramos de Lima, é casado com Mayara Magalhães Lima e pai de Lucas Magalhães Lima com 1 ano e 10 meses de idade.

“Era um sonho antigo prestar mais serviços à nossa população. O trabalho social eu já fazia voluntariamente e agora vou realizá-lo como vereador”. Quem afirmou foi o vereador Paulo Roberto Corrêa Bouças (PSC), eleito com 2.067 votos. Ele é casado com Amaríles Gonçalves e pai de dois filhos Tales Gonçalves e Tamiris Gonçalves. O novo vereador é médico gastroenterologista e legista. Nasceu em Pompeu (MG) no dia 13 de fevereiro de 1957.

Gláucia Galante Buíssa (PMN) nasceu no dia 7 de abril de 1964 na cidade de Cedral (SP). É filha de Nagib Buíssa e Jocelyne Therese Galante Buíssa e casada com Alfredo Demétrio Jorge Neto com quem tem dois filhos: Murilo Buíssa Demétrio Jorge de 11 anos e Pedro Buíssa Campos Rodrigues com 19 anos. É psicóloga há 21 anos e disse que sua meta para dar continuidade nos 30 dias de administração é organizar a casa com os assessores mostrando a dinâmica de trabalho. A vereadora é conhecida como “Gláucia da Saúde” (PMN), e foi eleita com 1.940 votos, pretendendo envolver todos os setores da sociedade a partir do seu trabalho no setor. Ela espera participação da população no seu mandato.

“A minha campanha foi direcionada para os jovens, mas no decorrer do tempo percebi que pessoas de todas as idades se identificaram comigo e vice-versa. Eu sou sim o voto do jovem dentro da Câmara, mas não só deles. Desde crianças, passando pelos jovens, adultos e até os idosos me apoiaram muito nessa candidatura e eu devo minha eleição ao povo uberlandense. Esse primeiro mês foi magnífico e hoje posso afirmar que nasci pra isso!”. Essas são as palavras da vereadora Michele Guimarães Bretas (PV), que foi eleita com 1.569 votos. Ela nasceu em Muriaé (MG) no dia 26 de abril de 1978. Filha de Maria de Lourdes Guimarães e Clóvis de Oliveira Bretas. É casada com Wander de Souza e mãe de três filhos: Ana Carolina Bretas, Enzo Bretas e Melinda Bretas.

 “Para ocupar um cargo de vereador não é muito difícil. Agora ser vereador é a questão. Você é o representante de seu povo, mereceu os votos e a confiança de cada eleitor, e aí temos que trabalhar 24 horas por dia”. Assim o vereador Wilson Pinheiro (PTC) eleito com 1.556 votos, casado com a também advogada Luciana Pinheiro, disse quando de nossa visita em seu gabinete. O vereador é pai de dois filhos: João Pinheiro e Luiza Pinheiro, formado em Direito e Engenharia. Wilson Pinheiro nasceu em Presidente Olegário (MG) no dia 29 de maio de 1959.

“Eu concordo com o lema do prefeito Gilmar Machado que é continuar com o que está bom e melhorar o que não está. Então eu tenho esperança de que vai ser um mandato excelente. Na minha parte como vereador eu tenho trabalhado bastante e direcionado minha equipe para os bairros todos os dias para colher requerimentos, assinaturas para abaixo assinados em favor de algumas comunidades, apesar de ter sido votado em 56 bairros. As pessoas perguntam muito qual a bandeira que eu vou defender e eu sempre digo que é a cidade de Uberlândia. Hoje o vereador não é só a pessoa que faz leis, mas sim o interlocutor da necessidade do povo com quem pode resolver as necessidades da população”. São palavras do vereador Silésio Miranda Pereira (PT), filho de Sinésio José Pereira e Marlene Parreira Miranda Pereira. Ele nasceu em Uberlândia no dia 22 de janeiro de 1979 e é casado com Quiliomara Dias Laje Miranda Pereira. Silésio ficou como suplente, mas entrou na Câmara após a promoção do vereador Delfino Rodrigues, ao cargo de secretário municipal de Habitação.

“A seriedade e profissionalismo sempre nortearam os meus trabalhos e é assim que vou cumprir meu segundo mandato como vereador em Uberlândia. Já estive como suplente e hoje consegui tomar posse com a ascensão da vereadora Flávia Carvalho, que assumiu importante secretaria na administração Gilmar Machado”. Foi assim que o médico e vereador Mário Milken (PDT) recebeu a reportagem da Dystak’s em seu gabinete particular. O vereador nasceu em Uberlândia dia 23 de junho de 1948, e é filho de Felipe Calixto Milken e Rosa Abalem Milken. Casado com Juliana Bernardes Caetano é pai de cinco filhos: Vinícius Melo Milken, Mário Milken Júnior, Ludmila Melo Milken, João Pedro Milken e Calixto Felipe Milken. Agora na Câmara ele pretende trabalhar pela população que tanto o apoiou durante sua vida.

Padre Amauri Eustáquio da Paixão (PSB) entrou na Câmara, substituindo ao vereador Zezinho Mendonça, que foi chamado para direção da Futel. O vereador nasceu no dia 5 de junho de 1967 na cidade de Congonhas (MG) e entrou para o celibato quando tinha 29 anos de idade. É filho de Justino da Paixão e Maria do Socorro da Paixão e tem cinco irmãos. Perguntamos ao vereador sobre como pretende administrar o seu mandato, já que ele vem da comunidade católica e dentro do parlamento existem alguns vereadores evangélicos. Padre Amauri foi enfático em dizer que “primeiramente o estado é laico. Então devemos ter clareza de que o espaço público comporta a diversidade de credos. Quando estamos falando sobre vida pública, essa preocupação se torna irrelevante já que é uma questão que atinge a todos. Vamos usar de exemplo o transporte público, ou seja, todos o utilizam independente da crença, então isso não será um problema porque todos têm que aprender a conviver com a diversidade aqui dentro da Câmara”.

Ex-presidentes da Câmara Municipal de Uberlândia

(01) Augusto César Ferreira e Souza – de 1892 a 1894;

(02) José de Lellis França – 1895 a 1897;

(03) Severiano Rodrigues da Cunha – de 1898 a 1900;

(04) José Teixeira de Santana – de 1901 a 1903;

(03) Severiano Rodrigues da Cunha – de 1904 a 1907; (05) Alexandre Marquez – de 1908 a 1911;

(06) João Severiano Rodrigues da Cunha – de 1912 a 1915, também reeleito nos dois triênios seguidos, de 1916 a 1919 e de 1920 a 1922;

(07) Eduardo Marquez – de 1923 a 1927 e

(08) Otávio Rodrigues da Cunha – de 1928 a 1930.

Entre 1931 e 1946, com a intervenção do Governo Militar de Getúlio Vargas, a Câmara Municipal deixou de atuar e voltou somente em 1947, quando foram também retomadas as eleições para o presidente da casa.

(09) Jacy de Assis – 1947/1949;

(10) Edésio Alves Carneiro – 1950;

(11) Misael Rodrigues de Castro – 1951/1954;

(12) Paulo Lisboa e Costa – 1952;

(13) José Resende Ribeiro – 1953;

(14) João Edson de Melo – 1955;

(15) Ronan Mendonça Ribeiro – 1956;

(16) Raul Pereira de Resende – 1957;

(17) André Fonseca Ferreira – 1958/1959;

(18) Homero Santos – 1960;

(19) Manoel Teixeira – 1961;

(20) Elvécio Gomes – 1962;

(21) Virgílio Galassi – 1963;

(22) Jerônimo José – 1964 a 1965;

(23) João Pedro Gustim – 1966/1968/1970;

(24) Francisco Vieira da Mota – 1967;

(25) Airton Borges da Silva – 1969/1971/1972;

(26) Ary Novaes Rocha – 1972/1973;

(27) Jeová Abrahão – 1973/1974/1976;

(28) Amir Cherulli – 1977;

(29) Adriano Bailoni – 1978;

(30) Eudécio Casassanta – 1979;

(31) Dorivaldo Alves do Nascimento – 1980;

(32) Ângelo Cunha Neto – 1975/1981;

(33) Eurípedes Barsanulfo – 1983/1984;

(34) Antônio Jorge Neto – 1985/1986;

(35) Silas Alves Guimarães – 1987/1988;

(36) Luiz de Freitas – 1989/1990;

(37) Leonídio Bouças – 1991;

(38) Fábio Araújo Filho – 1995;

(39) Adalberto Duarte da Silva – 1996;

(40) Luiz Carlos de Souza – 1998;

(41) Aristides de Freitas – 1992/1993/1999/2000;

(42) Geraldo Jabur – 1997/2001/2002;

(43) Tenente Lúcio – 2003/2004/2005/2006;

(44) Hélio Ferraz “Baiano” – 2007/2008/2009/2010 e

(45) Vilmar Resende – 2011/2012.

O atual presidente é Márcio Nobre, cujo mandato se inspira em 31 de dezembro de 2013. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *