Ponte Calcir José Pereira é entregue e liberada

Desde o dia 22 de julho, milhares de motoristas e usuários do transporte coletivo estão sendo beneficiados com a entrega de mais uma intervenção do programa Uberlândia Integrada II. Neste dia, durante live no Centro Administrativo, o prefeito Odelmo Leão inaugurou e realizou a liberação para tráfego na ponte da avenida Oscarina Cunha Chaves, que interliga a via até a rua dos Sabiás passando sobre o Rio Uberabinha. Batizada de Calcir José Pereira, o nome da ponte é uma homenagem ao ex-vereador e empresário, que faleceu em março deste ano e que também foi criador e mantenedor do Diálogo Conjugal de Uberlândia, presidente da Icasu por dois mandatos, do Uberlândia Esporte Clube, do Clube de Caça e Pesca e dirigente do Grupo Semente, dentre outros.

A estrutura é uma ligação direta entre os bairros Patrimônio e Cidade Jardim e possui comprimento total de 65 metros. São duas faixas de rolamento (uma para cada sentido) e passagens de pedestres em ambos os lados com gradil de proteção. A construção foi contratada por meio do Regime Diferenciado de Contratação (RDC), um sistema licitatório mais ágil.

A expectativa é de que a intervenção comporte um fluxo diário de 16 mil veículos e linhas do transporte público, beneficiando cerca de 1,2 mil usuários. Além disso, a ponte irá desafogar o trânsito das avenidas Francisco Galassi e Rondon Pacheco.  

Homenagem

Durante a entrega, estiveram presentes, além do prefeito Odelmo, os secretários Norberto Nunes (Obras), Divonei Gonçalves (Trânsito e Transporte) a Primeira Dama e secretária de Governo e Comunicação, Ana Paula Junqueira, e também os familiares do ex-vereador e empresário Calcir José Pereira. Na oportunidade, uma de suas filhas, Walquíria Pereira, destacou a importância do gesto para a família. “É um prazer e muito orgulho ver essa homenagem prestada. Meu pai foi um cristão que sempre quis fazer o bem ao próximo e que sempre nos ensinou a ser simples e do bem”, destacou.  

Ao fazer seu breve pronunciamento, o prefeito Odelmo Leão, cumprimentou a viúva Soneli, destacando a atuação de Calcir. “Olha! Nas palavras da Walquiria estão todas as razões do porque estamos prestando esta homenagem ao Calcir. Eu não tenho que acrescentar mais nada, porque o amigo que se foi sabe que esta homenagem é do povo de Uberlândia ao pai de família, ao homem que contribuiu na ajuda ao povo e sempre lutou pelo nosso engrandecimento. Eu destaco que o Calcir, ao lado do Virgílio Galassi, era homem de conciliação. Tenho que cumprimentar também o João Bosco, a Dorinha e o Calcir Júnior, que são alicerces juntos à família. Na humildade do homem que se foi eu gostaria de pedir uma coisa muito importante, porque de onde ele estiver, fale com Deus para acabar com esta pandemia que está dizimando populações em todo o mundo. Ele se foi e deixou aqui conosco a missão de continuar lutando pelo engrandecimento desta cidade. Posso afirmar que esta é uma das homenagens mais justas que o município faz aos seus benfeitores”, finalizou Odelmo Leão.

O Pai

Calcir José Pereira era filho de Joaquim Pedro Gonçalves e Isaura Augusta Pereira, e nasceu no dia 03 de abril de 1935, no distrito de Grotinha município de Ituiutaba. Foi casado com Soneli Peixoto Pereira e o casal tem quatro filhos: Valquíria, João Bosco, Maria Auxiliadora e Calcir Júnior. Na alegria do grande empresário que nos deixou ficaram ainda 10 netos e seis bisnetos.

Falando sobre o pai, Calcir Júnior disse que a saudade será eterna em toda a família. Contou que “ele veio para Uberlândia em 1941, e seu primeiro emprego foi na Casa Feliz, com Antônio Hubaide, também de saudosa memória. Em 1963 criou a Comercial Dom Bosco, nome que saiu de seu envolvimento com o movimento católico em Uberlândia, tendo inclusive fundado o Movimento Cristão da Igreja Nossa Senhora Aparecida, bem como o Grupo de Jovens, denominado Semente, uma união muito importante da juventude Semente, além do Grupo Renascer”.

Calcir Júnior continua falando do pai, revelando que ele “simultaneamente montou a fábrica de Guaraná Mundial, mas voltou ao setor de secos e molhados em 1979, junto com nós, os filhos, e pessoas da família. Em 1995 vendemos a Dom Bosco e a força da família se juntou para criar o Aliança Atacadista, onde meu pai atuava mais como conselheiro. Ultimamente além de conselheiro ele gostava muito de estar no campo, onde convivia com a criação de aves, suínos e bovinos, mas tudo em pequena escala e mais para diversão e convivência com a família. Vinha fazendo as coisas pelo amor ao ser humano, o que sempre fez especialmente quando foi vereador. Uma grande lembrança que ele sempre dizia ser de destaque foi a sua participação no texto da Lei Orgânica Municipal, promulgada pela Câmara no dia 5 de junho em 1990 e que trás a sua assinatura. Eu faço parte de uma família que perdeu um grande pai, um herói e um homem que sempre lutou pelas grandes causas de Uberlândia e seu falecimento no dia 27 de março deste ano deixa em todos nós uma lacuna muito grande. Temos que agradecer a todos quantos prestigiaram os trabalhos de nosso herói que partiu para morar com Deus”, finalizou Calcir Júnior, agradecendo em nome de sua família a honraria concedida pelo prefeito Odelmo Leão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *