Polícia Militar inaugura oficialmente o Colégio Tiradentes – Unidade Uberlândia

tiradentes-slider

A exemplo do que estamos praticando ao longo dos 30 anos da Revista Dystak’s, sempre marcamos presenças nos principais eventos sociais e empresariais de Uberlândia, como convidados ou porque comercializamos determinadas matérias.

Foi assim que encontramos os principais segmentos da comunidade de Uberlândia, na solenidade de inauguração oficial do Colégio Tiradentes, no dia 26 de junho, quando foi inaugurada a 22ª unidade da instituição.

Entre as presenças marcantes estavam o Comandante Geral da Polícia Militar de Minas Gerais, Coronel PM Marco Antônio Badaró Bianchini; Coronel PM Rosângela de Souza Freitas, diretora de educação escolar e assistência social da PM; o comandante da 9ª Região da Polícia Militar, Coronel PM Volney Halan Marques; o coordenador do Colégio Tiradentes em Uberlândia, Tenente Coronel Conrado Damasceno Cardoso, coordenador administrativo do Colégio; a diretora pedagógica Jerônima Nunes de Almeida; o prefeito municipal de Uberlândia professor Gilmar Machado; comandantes de todas unidades pertencentes a 9ª RPM; Deputados estaduais Elismar Prado e Felipe Attiê; vereador Ismar Prado; José Oscar Bredariol, representando CDL e ACIUB; empresário José Roberto, diretor da Sumaré Leilões; imprensa, convidados, pais e amigos da escola.

 

A solenidade

 

A abertura do evento foi iniciada com a execução do Hino Nacional Brasileiro. Em seguida houve uma descrição sobre o colégio, onde foi contada a história da unidade educacional desde o início de sua criação em 1949.

Em seguida como destaque para a Escola, foram apresentados os alunos que conquistaram lugares de destaque no concurso CALU Contando Histórias, com o Tema “Grande Otelo Cem Anos”. Participaram mais de dez mil alunos das escolas estaduais e municipais. A aluna Menissa Tiago Pereira, do 1º ano, conquistou o primeiro lugar na categoria desenho. Júlia Cardoso Rosa, do 2º ano, ficou em segundo lugar e em terceiro lugar a aluna Kamila Nunes Rodrigues, do 3º ano.

Destaque entre os homenageados o aluno Nicolas Madeira, sobrinho neto do Coronel Argentino Madeira, idealizador do Ginásio Tiradentes, em 1949, e que foi homenageado com uma placa recebida das mãos do Coronel Bianchini.

Como autoridade máxima do executivo municipal, fez uso da palavra em primeiro lugar, o professor Gilmar Machado, chefe do executivo municipal, frisando que o presente era de bom grado, pois está sendo implantada em Uberlândia, a cidade educadora. Cumprimentou ao Comandante da Polícia Militar de Minas Gerais, o comandante da 9ª RPM, demais militares, professores, alunos, autoridades e empresários presentes e disse que a educação uberlandense ganhou muito com a chegada do Colégio Tiradentes.

No uso das palavras a primeira a se pronunciar foi a Diretora de Educação Escolar e Assistência Social da Polícia Militar, Coronel Rosângela de Souza Freitas, onde sintetizando ela afirmou que: “Eu tenho uma grande satisfação quando estou a frente de crianças que vão nos representar no futuro. São homens e mulheres que farão o que estamos praticando nos dias de hoje. É por isso que nossa coordenação se preocupa tanto com aquilo que estamos transferindo as crianças, através da ordem e a disciplina dentro das salas de aulas”.

O Comandante da Polícia Militar de Minas Gerais, Coronel Marco Antônio Badaró Bianchini falando aos presentes cumprimentou todas as autoridades e disse que estava satisfeito com a administração do Coronel Volney Halan Marques, no comando da 9ª RPM, assim bem como toda a direção do Colégio Tiradentes. Agradeceu o apoio que tem recebido da Loja Maçônica Seis de Junho e do prefeito Gilmar Machado e sintetizou dizendo que era um presente que estava deixando para o chefe do executivo uberlandense que está administrando uma cidade educadora.

Em seguida as autoridades foram convidadas para participarem do corte da fita simbólica que marcou a inauguração oficial do Colégio Tiradentes, em Uberlândia, sendo esta a 22ª unidade da instituição.

 

O Colégio Tiradentes

 

A promulgação da Lei 480, de dez de novembro de 1949, feita pelo então governador Milton Soares Campos, foi criado no departamento de instrução em Belo Horizonte, o Ginásio Tiradentes da Polícia Militar. A conquista foi fruto do idealismo de alguns oficiais, onde se destacou o Aspirante Oficial PM, Argentino Madeira. O objetivo era oferecer educação escolar aos policiais militares e seus dependentes.

O primeiro passo foi dado e em 1951, o Ginásio foi transformado em Colégio Tiradentes. Em 1957 foi instalado o curso Científico, fato que ficou marcado com a aprovação em massa dos alunos concluintes do 2º grau nos vestibulares das escolas superiores da capital. O fato fez com que o Colégio Tiradentes se espalhasse pelo interior de Minas.

Aqui em Uberlândia começou um movimento para criação do Colégio, a partir dos ideais de policiais do quadro atual e da reserva, que queriam também uma escola onde seus filhos pudessem estudar com os mesmos tratos da corporação.

A proposta foi levada ao Comandante da 9ª Região, Coronel Volney Halan Marques que designou uma comissão para tratar do assunto, fazendo avaliações e inspeções onde tanto a coordenação pedagógica da Escola, quanto à equipe da Superintendência Regional de Ensino, aprovaram a ideia.

Foi através da resolução 4341, do Comando Geral da PMMG, que em cinco de setembro de 2014, foi criado o Colégio Tiradentes, em Uberlândia, o qual recebeu aprovação da Secretaria de Estado da Educação para o pleno funcionamento.

 

O funcionamento

 

No dia três de fevereiro de 2015, começou a realização do sonho dos policiais militares com o início das atividades do Colégio Tiradentes, O início foi com 16 turmas, sendo quatro do 1º ano; três do 2º, 3º, 4º e 5º anos, totalizando 400 alunos, com idade de seis a dez anos.

Para comandar as aulas em dois turnos há uma equipe de 22 professores, o diretor administrativo Coronel Volney Halan Marques; coordenador geral Tenente Coronel Conrado Damasceno Cardoso; a diretora pedagógica Jerônima Nunes e o 3º Sargento, o secretário Fábio Isac Soares.

No Colégio Tiradentes podem estudar dependentes de militares da ativa, reserva, funcionários públicos e civis, mas as vagas foram preenchidas com os filhos dos bravos membros da Polícia Militar de Minas Gerais, não dando oportunidades para outras categorias. Os alunos estão distribuídos em dez salas de aula, funcionando no período manhã e tarde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *