Marcello Augello, “o padre construtor”  

Padremarcelloslider

Por: Lorraynne Oliveira

O italiano Marcello Sebastiano Augello nasceu em 26 de fevereiro de 1950, na cidade de Melili, próxima a região da Sicília, província de Siracusa de onde saiu em oito de dezembro de 1965 para vivenciar uma missão que o trouxe ao Brasil. Aportando no território verde amarelo, ele desembarcou no Porto do Rio de Janeiro com destino a cidade de Mariana (MG), onde cursou Teologia. Posteriormente foi para São Paulo onde cursou a Faculdade de Filosofia e se tornou diácono. Teve várias experiências, inclusive morando em favela ao lado de outros missionários, onde conheceu as dificuldades, a miséria e a discriminação.

Em oito de dezembro de 1973, voltou a Minas Gerais, ou mais precisamente ao município de Patos de Minas. Foi na “capital do milho” por intermédio do Bispo Dom João Scarso, que recebeu o título de Padre. Na ocasião da ordenação foi trabalhar primeiro em Monte Carmelo e em seguida Presidente Olegário, Patos de Minas e Estrela do Sul. Em 1989 veio para Uberlândia, ficando a frente da Catedral de Santa Terezinha durante uma década, onde arrebanhou fiéis e movimentou a comunidade católica. Após este período assumiu a responsabilidade pela Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, que através de decreto assinado pelo Bispo José Alberto de Moura, foi elevada a condição de Santuário, em um trabalho realizado com a ajuda da comunidade, cuja inauguração ocorreu numa grande festa em 10 de outubro de 2004, a reestruturação foi feita pelo artista plástico Cláudio Castro.

“Foi graças à participação da comunidade, que conseguimos reformar o centro pastoral, construir o Santuário e o Centro de Comunicação Diocesano, o CCD. O nosso bispo Dom Paulo Francisco Machado, nos apoiou e foi o responsável pela última missa de nossas festividades. Temos que agradecê-lo pela confiança e perseverança em nossos trabalhos” afirma Augello.

E foi neste período de trabalho árduo que o pároco foi nomeado pelos fiéis como um “padre construtor”. “Sou alguém que não gosta de ficar parado. Sinto que as necessidades do povo aumentam. Se a igreja Nossa Senhora Aparecida tivesse ficado da forma como era, não teria lugar para a catequese, para nada, era uma situação difícil” esclarece o sacerdote.

Após realizar grande trabalho no Santuário Nossa Senhora Aparecida, em 2014, Padre Marcello foi transferido para a Paróquia Santa Mônica, no bairro Santa Mônica, situada na zona leste da cidade, aonde vem propondo projetos para a união da comunidade. E é nesta igreja que ele transmite para os fiéis temas importantes.

Na Quarta-feira de Cinzas, por exemplo, Padre Marcelinho como todos o chamam, disse que: “Em um tempo de reflexão como este, a Igreja nos cerca com o seu carinho, o seu amor e nos apresenta o Cristo e assim vamos caminhar com Ele até a ressurreição”. Em entrevista, o pároco falou também sobre a Campanha da Fraternidade Ecumênica, (movimento seguido por diferentes segmentos religiosos em prol de uma melhoria para a sociedade), que traz este ano o tema: “Casa Comum, nossa responsabilidade”.

“O mundo não foi criado para ser entregue as autoridades, mas para nós. E ninguém tem o direito de destruir, de tirar o telhado ou as paredes, porque quem vai ficar no relento somos nós”, relatou Augello.

Em nossa despedida, Padre Marcelinho filho de Augello Giuseppe e Longo Paola que já faleceram, agradeceu a mãe que sempre o apoiou em seu sonho de servir a Deus. Seus dois irmãos, que atualmente moram na Itália, que também acompanharam com carinho a saída do menino italiano de quinze anos de idade que após ouvir o discurso do Papa Paulo VI que falava que “Os jovens tinham que ter coragem e seguir Cristo aonde quer que fosse” e assim ele fez.

Colocou-se à disposição da reportagem para outros trabalhos, assim bem como convidou a todos os fiéis a participarem dos eventos da Paróquia Santa Mônica. O destacado padre que em 2016 completará 43 anos de sacerdócio e 66 anos de idade esbanja felicidade e humildade por onde passa.

 

A Paróquia Santa Mônica

 

Criada em 18 de maio de 1980 por Dom Estevão Cardoso de Avellar, situa-se na Praça Américo Ferreira de Abreu, 380, no bairro Santa Mônica. Para maiores informações: (34) 3236-9141 de Terça à Sexta-feira das 13h às 18h e aos Sábados das 8h às 12 horas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *