Gilmar Machado aguarda diplomação pela Justiça Eleitoral

A partir do dia 1º de janeiro de 2013, Uberlândia terá o seu 26º prefeito no comando administrativo da cidade, bem como a Câmara Municipal, que vai contar com 27 vereadores, terá um novo presidente, todos com a responsabilidade de comandar os destinos sociais, empresariais e políticos da maior cidade do interior de Minas, até 2016.

As eleições para prefeito, vice-prefeito e vereadores foram realizadas no dia 7 de outubro, onde 444.792 eleitores inscritos na Justiça Eleitoral tinham o direito de escolher seus candidatos, mas houve uma abstenção muito grande (15,81%), o que chamou atenção das autoridades, dirigentes de partidos e dos próprios pretendentes aos cargos e pessoas envolvidas na questão. Pela lei eleitoral, em Uberlândia, poderia acontecer eleição para prefeito em segundo turno, pois Uberlândia possui mais de 200 mil eleitores, mas como o então candidato Gilmar Machado (PT), atingiu o percentual de 68,72%, acima dos 50% + 1 requeridos pela lei, todos já conhecem os novos mandatários.

O trabalho da Justiça Eleitoral

As cinco zonas eleitorais de Uberlândia, responsáveis pelas 1.591 seções de votação, atuaram dentro do previsto e sem nenhum incidente de maior gravidade que pudesse empanar o brilhantismo do grande pleito. Participação importante de idosos e pessoas com necessidades especiais que não deixaram de votar e houve adaptações para facilitar o direito de cada cidadão de exercer o seu dever. Foi um trabalho que necessitou de todo o esforço da Justiça Eleitoral, contando é lógico com algumas parcerias que nunca faltaram com o apoio ao Tribunal Regional Eleitoral (TR-MG), incluindo Bombeiros, Polícia Militar, Câmara e Prefeitura Municipal.

A eleição aconteceu das 8 às 17 horas, e às 21horas a cidade já conhecia os seus novos mandatários, onde houve surpresas, especialmente com os nomes que irão ocupar a próxima legislatura da Câmara de Vereadores. Nomes conhecidos, famosos e que já realizaram muito pela cidade ficaram fora da lista dos eleitos, enquanto outros desconhecidos pela grande população mostraram trabalho e irão ocupar uma das 27 cadeiras do Legislativo.

As mulheres, que representam quase 52% do eleitorado, somando 233.119 eleitoras, conseguiram eleger três novas representantes para a Câmara Municipal, e ao lado de Jerônima Carlesso, aprovada para cumprir o seu quarto mandato, foram eleitas Dra. Gláucia Galante Buíssa (Gláucia da Saúde), Dra. Flávia Carvalho e Michele Guimarães Bretas. Com facções partidárias diversificadas elas vão ter agora a oportunidade de mostrar a força do poder feminino dentro da política, o que já é praticado pela presidente Dilma Rouseff e centenas de outras vereadoras, prefeitas e vice-prefeitas espalhadas em todo o território nacional.

O resultado final

Ao final da apuração para prefeito de Uberlândia, o deputado federal Gilmar Machado (PT) ficou com 236.418 votos (68,72%); em segundo lugar o deputado estadual Luiz Humberto Carneiro (PSDB), com 96.607 votos (28,08%) e Gilberto Cunha (PSTU) com 11.014 votos (3,20%).

Foram apurados para prefeito 374.485 votos (91,87%), sendo 344.039 válidos; 10.506 em branco (2,81%); 19.940 nulos (5,32%) e uma abstenção acentuada de 70.307 (15,81%) dos eleitores cadastrados no Cartório Eleitoral de Uberlândia, que não compareceram para votar, e que têm prazo para justificar suas ausências por viagens, doenças ou outras coisas que poderão ou não ser aceitas pela Justiça Eleitoral. Para quem não se justificar haverá multa.

O novo prefeito

Nascido na cidade de Cascalho Rico no dia 6 de novembro de 1961, o deputado federal Gilmar Machado é filho de Sebastião Delfino Machado e de Maria Floripes Alves. É casado com a Dra. Rosângela Borges Paniago Machado, cirurgiã-dentista, e tem dois filhos: Gustavo Barcelo Machado e Letícia Barcelo Machado. É evangélico, membro da Igreja Batista Central de Uberlândia, formado em História pela Universidade Federal de Uberlândia, onde iniciou o curso em 1981 e concluiu em 1985.

Com a vida de menino pobre e que lutava para levar o sustento para casa, Gilmar Machado pagava suas despesas com o que ganhava como professor em cursinhos, enquanto não concluía os estudos na UFU.

Começou trabalhando na Escola Estadual Messias Pedreiro, ganhou fama e os convites não faltaram para lecionar em escolas particulares. Na mesma época trabalhou no Instituto Rio Branco, onde começou a demonstrar o seu carisma como mestre e a liderança junto aos alunos, professores, amigos e o povo em geral, o que já vinha empregando na E.E. Messias Pedreiro. Sempre gostava de estar onde pudesse aprender, pois sempre diz que sabe pouco e precisa se interagir com os intelectuais, empreendedores e outros segmentos que usam a inteligência em todos os aspectos. Nesta ocasião, o professor Gilmar Machado acumulava ainda as funções de professor na Escola Estadual Marechal Castelo Branco e Professora Juvenília Ferreira dos Santos, onde ficou até 1986.

A militância política

Gilmar Machado sempre sentia na pele o desprezo pelos menos favorecidos, pois via que suas necessidades eram trabalhar para o sustento da família. Com isto aprendeu que precisava encontrar uma maneira de ajudar os menos favorecidos e achou que através da política pudesse alcançar o trono da vitória e ver o seu ideal traçado e com metas cumpridas.

Ao lado de amigos sérios e responsáveis ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores, em 1986, onde já era filiado desde 1981. Sua primeira atitude foi se candidatar ao cargo de deputado estadual por Minas Gerais, sendo eleito em 1990 e reeleito em 1994. Nos dois mandatos foi líder da bancada Petista, na Assembléia Legislativa de Minas Gerais, mas sempre dizia que seu sonho era alcançar o cargo de prefeito de Uberlândia, a cidade que havia escolhido para criar sua família.

Em 1999 foi eleito pela primeira vez para o cargo de deputado federal com 39.863 votos. Suas reeleições foram sucessivas. Em 2002 reelegeu-se com 109.722 votos. O terceiro mandato foi na reeleição em que Gilmar Machado obteve 82.110 votos. Um dos maiores triunfos segundo afirma foi na última reeleição em 2010, onde totalizou 192.657 votos, sendo o mais votado dentro de seu partido no Triângulo e Alto Paranaíba, retornando à Brasília com toda a fama de papa votos de Minas.

Na Câmara dos Deputados ocupou os mais diversos cargos e sempre aqueles de confiança do presidente Lula e da atual presidenta Dilma Rousseff. Em 2011 tomou a decisão de se candidar ao cargo de prefeito de Uberlândia, formando coligação entre o seu partido o PT e o PMDB, que indicou Paulo Vitiello como vice na grande coligação vitoriosa nas urnas no pleito do dia 7 de outubro.

Vice-prefeito

O empresário Paulo Vitiello Filho, do PMDB, é o vice-prefeito eleito de Uberlândia e, segundo Gilmar Machado, é conhecedor das preocupações e necessidades do comércio e dará grande contribuição ao seu governo para o fortalecimento do setor e também em outras áreas da Administração Municipal.

Paulista da cidade de Boituva, município localizado na região de Sorocaba, reside a muitos anos em Uberlândia e é casado com Roberta Peixoto. Tem 58 anos, dois filhos, Paulo Antônio Peixoto Vitiello e Irineu Húngaro Vitiello, e é formado em Ciências contábeis pelo Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio de Itu (SP). Atual vice-presidente da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas de Uberlândia, entidade considerada uma das cinco mais bem conceituadas do Brasil, Vitiello também foi diretor da Aciub – Associação Comercial e Industrial de Uberlândia, conselheiro da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Empresarial (FAD) de Uberlândia e membro dos conselhos municipais de Desenvolvimento Ambiental (Codema), Turismo (Comtur) e do Uberlândia Convention & Visitors Bureau (UC&VB). Descendente de italianos, Vitiello é um dos responsáveis pela criação do Circolo Italiano de Uberlândia.

Palavras de união

Após divulgados os resultados do pleito do dia 7 de outubro, os eleitos aguardam suas diplomações, que acontecerá no dia 18 de dezembro em local a ser definido pela Justiça Eleitoral. O deputado federal, e agora eleito prefeito de Uberlândia, Gilmar Machado, viajou com a família, mas antes fez questão de visitar todos os órgãos de imprensa, agradecer aos eleitores e se comunicar com as principais lideranças políticas e empresariais de Uberlândia, afirmando que quer fazer um governo de coalizão. Pediu aos presidentes de entidades que já pensem naquilo que será Uberlândia amanhã, pois as eleições passaram e agora todos devem estar unidos para propiciar mais riquezas para o Triângulo, fazendo uma região mais forte. Retornando à cidade, Gilmar já apresentou à sociedade a comissão de transição de governo, que tem prazo até o final de novembro para apresentação do laudo técnico e financeiro da administração que vai assumir no dia 1º de janeiro.

O deputado Luiz Humberto Carneiro também usou os meios de comunicação para fazer os seus agradecimentos, reafirmando seu propósito de agir como já vinha fazendo, e trabalhando para o engrandecimento de Minas Gerais.

O terceiro colocado no pleito do dia 7 de outubro, Gilberto Cunha, não fugiu as ações dos demais candidatos e através dos veículos de comunicação agradeceu eleitores, militância e todos aqueles que o escolheram nas urnas em 7 de outubro, reafirmando que nos próximos anos o partido virá mais forte, buscando o mesmo sentido de trabalho e empreendedorismo para todas as classes.

Odelmo Leão

Com uma popularidade de mais de 85% de aprovação por sua administração, o atual prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, disse que os números falam melhor do que as palavras. Disse estar agradecido com o povo ordeiro de Uberlândia que cumpriu o dever cívico com o voto e que deseja boa sorte a todos quantos vão assumir seus mandatos a partir do dia 1º de janeiro de 2013. “Eu ainda tenho três meses para comandar Uberlândia e preciso cumprir com aqueles que apoiaram as promessas feitas para atingirmos as metas em nosso mandato. Não posso e nem devo citar nomes nestes agradecimentos, mas cada um sabe como desempenhou o seu papel e entende melhor ainda o apoio que sempre emprestamos em todos os segmentos sociais e empresariais de Uberlândia. Muito obrigado e que Deus abençoe a todos, para que tenhamos saúde e possamos viver em paz com nossas famílias, torcendo pela soberania da educação, ética, segurança, saúde e todos os setores que envolvem esta grande metrópole”, disse o prefeito, usando os meios de comunicação atuantes da cidade.

Aos eleitos, os votos de grande administração em cada cargo. Àqueles que não conseguiram cargos dentro de suas legendas, as bênçãos de Deus para que continuem ajudando aos eleitos em suas metas para o engrandecimento ainda maior da grande Uberlândia, esta terra onde tudo se agiganta e o bom cresce ainda mais quando se coloca amor no coração, o que sempre praticamos aqui na equipe da Rede Dystak’s de Comunicação.

27 vereadores eleitos no dia 7 de outubro de 2012, e que aguardam diplomação e posse

Ismar Prado (PT) com 9.825 votos; Felipe Attiê (PSDB) com 8.195 votos; Márcio Nobre (PSDC) com 4.516 votos; Zezinho Mendonça (PSB) com 4.125 votos; Vilmar Resende (PP) com 4.034 votos; Doca Mastroiano (PR) com 3.996 votos; Marquinho do Mega Box (PT) com 3.796 votos; Adriano Zago (PMDB) com 3.748 votos; Rodi (PSB) com 3.710 votos; Professor Neivaldo (PT) com 3.967 votos; Delfino Rodrigues (PT) com 3.664 votos; Dra. Flávia Carvalho (PDT) com 3.537 votos; David Thomaz (PSDB) com 3.315 votos; Estevão Bittar (DEM) com 3.254 votos; Alexandre Nogueira (PDT) com 3.250 votos; Norberto Nunes (PSDB) com 3.210; Isac Cruz (PRB) com 3.078; Jerônima Carlesso (PPL) com 3.073; William Alvorada (PDT) com 2.698 votos; Sebastião Galego (PSC) com 2.542 votos; Vico José de Queiroz Júnior (PTC) com 2.254 votos; Juliano Modesto (PSL) com 2.379 votos; Leles Farmacêutico (PMN) com 2.352 votos; Dr. Paulo Bouças (PSC) com 2.067 votos; Gláucia da Saúde (PMN) com 1.940 votos; Michele Bretas (PV) com 1.569 votos e Wilson Pinheiro (PTC) com 1.559 votos.

Também serão diplomados no dia 18 de dezembro pela Justiça Eleitoral, ao lado do prefeito, vice e vereadores eleitos, 24 suplentes; 1º e 2º de cada coligação ou legenda partidária que terá representação na Câmara no quadriênio 2013/2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *