É um longa metragem, onde pensamos que tudo aconteceu ontem.

Estamos entregando aos nossos leitores a edição 314 da Revista Dystak’s, onde retratamos um pouco daquilo que a sociedade, almeja, deseja e coloca ao conhecimento público as principais realizações comerciais, sociais e empresariais, da maior metrópole do interior de Minas, a nossa querida Uberlândia.

Parece que foi ontem que estávamos conversando com o Tarcísio Cerqueira, e partiu dali a ideia de se fazer um jornal social. Foram muitos os que contribuíram.

Apoio não faltou das pessoas que sempre pensaram em uma cidade com maior divulgação, muito empreendedorismo e tem amor naquilo que pensam em mudar, divulgar e mostrar a nossa realidade. Nem devemos citar nomes porque aqueles que estão conosco sabem o que representam e outros que se foram estão lá de cima esperando que consigamos superar obstáculos e vencer adversidades.

Naquela época tudo era manual. Máquina para escrever, montagem em arte final, fotolito e até mesmo as impressões que eram feitas cor a cor. Conseguimos chegar aos 29 anos da Revista Dystak’s, usar a informática como ferramenta fundamental para o melhor trabalho, e isto devemos a você que sempre foi parceiro, fazendo críticas que alimentam as nossas expectativas de sobrevivência no futuro.

 

As mudanças

 

Nestes 29 anos foram milhares as mudanças que aconteceram nos meios políticos. Na indústria, comércio, sociedade e nas nossas próprias vidas, onde pessoas se foram e outras chegaram e nos apoiam até hoje. A cidade cresceu. As lideranças estão mudando. As operações comerciais foram alteradas e sinceramente a saudade bate, quando nos lembramos de inúmeros fatos que marcam a história de Uberlândia.

Na política jamais podemos esquecer o que fizeram pela região os saudosos homens com punho de aço. Muitos já se foram, mas seus nomes estão guardados em nossa memória ou registrados em nosso acervo. Suas marcas e empreendedorismos estão por toda a cidade, com as mais incríveis obras que Felisberto Alves Carrejo, não imaginava que um dia a antiga Uberabinha, seria o que é.

Não podemos deixar de destacar as ascensões políticas de várias personalidades que conquistaram posições e cargos importantes, agiram ou estão agindo dentro de suas possibilidades e conquistando espaço em cada ação a que se submetem. São vereadores, deputados, prefeitos, e outras autoridades que estão chegando a posições que realmente elevam o nome da querida Uberlândia, onde está inserida a Rede Dystak’s de Comunicação.

Entre as entidades classistas todos os segmentos estão hoje ancorados com apoio de Associações ou Sindicatos. Muitas destas entidades ficaram pelo caminho, mas aquelas que cresceram estão sustentando posições de apoio aos seus associados.

Seriam necessárias muitas páginas para citar empresas e entidades, mas os empresários de cada setor têm a sua instituição, onde uns agem mais e outros até pelo número pequeno de associados não tem a mesma potencialidade, até nos meios de divulgação. Na área da Saúde foram criadas várias clínicas, aumentou o número de laboratórios, hospitais foram remodelados e outros chegaram ou estão chegando para aumentar o potencial de Uberlândia, uma cidade hoje procurada por clientes de todo o Brasil.

Na Educação, o número de escolas de todos os níveis é incontável, tanto as que passaram como as que estão em funcionamento com força total na ampliação dos conhecimentos para a juventude.

O número de clubes sociais da cidade aumentou muito na década de 80. No entanto a criação de várias represas, casas de campo e outras diversões fizeram com que ficassem em atividade apenas os principais, onde Praia Clube, Cajubá, Caça e Pesca, UTC e o Tangará, se destacam ao lado de alguns pontos de diversões para funcionários de empresas. O próprio Parque do Sabiá veio a agregar nesse setor de entretenimento, pois ali é oferecido o número significativo de serviços e diversões para os frequentadores, sem contar o local que é o pulmão verde da cidade. Os meios comerciais aumentaram, especialmente com o apoio de entidades de créditos que buscaram clientes instalando agências nos principais bairros da cidade, além é lógico das lotéricas.

As grandes redes de supermercados e hipermercados estão cada vez mais presentes em vários locais da cidade, inclusive com empresários de outros centros, instalando aqui seus empreendimentos. Os meios de transporte de responsabilidade do município é um dos mais completos e serve de modelo para outros centros brasileiros. A segurança pública tem apoio das policias Federal, Militar e Civil. Trabalho árduo, onde os seus integrantes se desdobram para oferecerem maior segurança à população.

Méritos na Dystak’s, para os investidores na área de comunicação que está cada vez mais ampla, especialmente no mercado publicitário que busca atender ainda mais o público alvo, principalmente no que diz respeito a eventos institucionais, onde todos os segmentos de elite fazem parte daqueles que divulgam seus produtos e automaticamente contribuem na divulgação da grande Uberlândia, uma cidade que serve de ponto de compras para clientes de todo o Brasil Central.

Mudanças da Revista

 

Ao iniciar os nossos trabalhos a frente da Dystak’s, o formato da Revista era menor, e os tipos de dobras eram diferentes como o estilo canoa, páginas coloridas e em preto e branco e uma série de coisas que hoje não acontecem mais, pela experiência dos companheiros que estão à frente de cada departamento. Termos técnicos que mudam com o tempo devido a métodos inovadores.

Adaptamos as novas tendências. Na edição número 100, passamos para o modelo lombada quadrada e quando chegamos ao número 200, alteramos o tamanho de formato quatro para o germânico, assim como podem observar este exemplar já em suas mãos. Sempre procuramos colocar no conteúdo da Revista, pessoas e fatos que venham acrescentar aquilo que Uberlândia quer e precisa. Com isto não estamos desprezando outros acontecimentos, mas já existem mídias específicas que dão as devidas coberturas. Em 29 anos por incrível que pareça foram mais de 100 colaboradores que passaram por nossa equipe. Assim como temos funcionário que nos acompanha desde o lançamento da Revista, e até mesmo abertura de nossa empresa.

Alguns saíram para alçar voos com maior alcance, e hoje ocupam posições de destaques em instituições de ensino, ou na própria mídia que tem ampla cobertura regional. Outros não adaptaram aos métodos de nosso trabalho e assim vai com diversos fatos que não deixaram os profissionais na equipe Dystak’s, onde somos poucos, time pequeno em número, mas gigantes na potencialidade de cada um dos cooperados que nos auxiliam para colocarmos gratuitamente todo mês, a Dystak’s em suas mãos. Justiça se faz e com méritos ao nosso mestre da arte, João dos Santos Pacheco, presente em todos os momentos de nossa história. Foi ele o responsável por contribuir na montagem do primeiro jornal Dystak’s, a edição especial da Revista e hoje é o “faz tudo” nesta edição que está chegando a suas mãos, e a este filho da casa temos que citar o nome e render as nossas homenagens, agradecendo-o sempre e pedindo a Deus que lhe proteja ao lado de sua linda família.

Assim aqui na Dystak’s, como em outras empresas de sucesso cada um sabe sempre onde e como está. Tudo é bom enquanto dura. Os processos de editoração, montagem, impressão e outros fatores que envolvem os trabalhos foram os mais variados durante todo este tempo.

Saímos do processo de cola fria ao computador que hoje já cortou um tanto de coisas que sempre atrasavam a circulação da Dystak’s. Há três anos a diretoria foi mudada e hoje a presidência está sob o comando de Gleiner Mendonça Machado, nosso filho que começou a acompanhar os nossos trabalhos aos seis aninhos de idade, quando saíamos para fotografar ou mesmo em reportagens diurnas.

Nestes anos todos aprendemos muito e conhecemos pessoas especiais que realmente se destacaram em várias situações. Ao completar esse tempo de atuação no mercado é comum passar um filme na mente, quando nos lembramos dos momentos mais difíceis e dos mais prazerosos. Sentimos-nos realizados porque a cada edição pronta é como se fosse um novo filho, fruto do nosso trabalho e dedicação. Não temos nem palavras porque é muito gratificante e surpreendente. Se consolidar nesse meio não é fácil e graças a Deus e ao nosso público nos adaptamos, estamos preparados para enfrentar novos desafios e acompanhar as tendências. Enfim, a Revista Dystak’s pode retratar em fatos e fotos os principais acontecimentos da grande Uberlândia, na comemoração de seus 29 anos. Aliás, aqui na Revista, existe uma história que alimenta quem quer trabalhar. O próprio trabalho é o talento de cada um. Obrigado pela leitura. Você faz parte destes 29 anos de trabalhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *