Ano Novo, tempo de mudança e muita paz  

especial350ABsliderMais um ano terminou e se inicia uma nova fase, de reflexão para as pessoas que desejam fazer algo novo, traçar metas e se realizarem na vida profissional ou pessoal. Momento determinante para colocar as ações em prática com bastante motivação, ponderando o que não foi realizado no ano anterior, ou o que se começou e não se obteve êxito.

Em 2014 tudo aconteceu de forma marcante. Primeiro que o mundo estava entusiasmado com a Copa, o holofote voltado para o anfitrião, Brasil, a responsabilidade aumentou sobre os brasileiros, em todos os segmentos, não somente para os jogadores da seleção brasileira de futebol. As pessoas estavam com o emocional à flor da pele, os amantes dos jogos, apaixonados pela Copa do Mundo, na expectativa de serem campeões, especialmente após a conquista da Copa das Confederações em 2013.

Os manifestantes que desaprovaram o evento aqui no País, fizeram protestos e chamaram a atenção, estampando as capas dos principais jornais do mundo. Situações delicadas para as autoridades do Brasil, principalmente no que dizia respeito a garantir a segurança da população, especialmente aos milhões de turistas estrangeiros que visitaram o País durante o grande acontecimento.

Posteriormente, com a imagem de decepção estampada no rosto dos brasileiros, com a perda do futebol, a situação permaneceu tensa para a população, quando no meio político, aconteceram às eleições. Mas ao mesmo tempo veio à expectativa, o sentimento de esperança, de um País melhor para se morar, trabalhar, estudar, constituir família, na tentativa de se viver com qualidade de vida.

Para 2015, os brasileiros atuantes em todos os segmentos estão atentos ao que vai acontecer no governo, momento importante para a liderança recuperar a confiança do mercado, demonstrando através de sua atuação e escolhas de qual política a ser aplicada: fiscal, monetária ou cambial, ações que influenciarão, nos gastos públicos, no consumo das famílias, indústria, setor de serviços, nas importações e exportações. Será diante desses resultados, que a economia vai ser avaliada, fator relevante no comportamento de cada brasileiro, seja pessoa física ou jurídica. No que diz respeito a investimentos, gastos, consumos, emprego e inadimplência, fazendo com que os resultados encaminhem para o lado positivo, evitando os reflexos negativos da economia e dos outros setores.

Em Uberlândia, a realidade não é diferente. As expectativas são as mesmas do âmbito nacional, mas nota-se que na cidade, as questões relacionadas aos setores de logística, serviços e emprego, são promissoras e tendem a obterem resultados positivos, levando em consideração, a localização geográfica que é estratégica, as indústrias, a educação no contexto geral, o emprego que normalmente não falta, principalmente nos setores de serviços, com destaque para as centrais de atendimento, da construção civil, na área da gastronomia e do turismo de negócios.

Prova disso, são os diversos imóveis que estão sendo construídos e que são perceptíveis aos olhos dos que rodam pela cidade; o grande número de vagas de empregos que estão disponíveis para os setores acima citados e a quantidade de lugares, como os estabelecimentos da área gastronômica, ambientes frequentados pela população e que dificilmente conseguem vaga para estacionar, se acomodar e até mesmo as filas enfrentadas para entrar e sair dos estacionamentos dos shoppings, além de que até em hospitais particulares, as pessoas precisam aguardar para conseguirem vagas nos leitos, destacando a demanda da área da saúde.

Isso mostra o quanto Uberlândia se diferencia de outros lugares do Brasil, que apesar da falta de confiança do mercado por causa da situação evidenciada atualmente, como a alta da inflação e das taxas de juros, a cidade se sobressai, motivo pelo qual tem sempre alguém querendo investir, consumir e morar no município. “Quem passa por Uberlândia e volta em médio prazo, se assusta com o quão rápido é o desenvolvimento, e quase não reconhece a cidade”, afirmou a vice-presidente do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, a desembargadora, Neuza Maria Alves da Silva, durante solenidade no município em dezembro de 2014.

Independente dos resultados, os cidadãos brasileiros vão se preparar para esse ano, da melhor maneira possível, e como sempre visando se adaptar às mudanças, levando em consideração a resiliência de cada um, mantendo a esperança do começar de novo, que aflora com mais fervor, após o carnaval.

A paz

 

As questões acima citadas influenciam diretamente nos anseios e na paz de cada ser, a palavra paz, tende a despertar a tranquilidade, mas depende do que é tê-la de verdade. Cada um tem a sua necessidade deste sentimento. No amor, no trabalho, na escola, em casa, com a família, nos negócios, entre outras situações ocorrentes na vida.

Atualmente é muito difícil, chegar a um censo de paz, porque muitos não buscam, apenas pensam que estão buscando, na verdade, é algo difícil de conquistar, pois na vida, que é uma caixinha de surpresas, a tendência é a de que as pessoas sejam otimistas e estejam preparadas para os acontecimentos inevitáveis, daqueles que quando menos se esperam, a vida dá uma reviravolta e muda tudo.

Por isso é necessário que se coloquem Deus em primeiro lugar, a frente de tudo, pois sem ele ninguém chega a lugar algum, independente de crença e religião. Com ele as coisas boas se tornam consistentes e os momentos difíceis passam, mas de forma suportável, provocando o aprendizado e o amadurecimento, mas jamais a destruição. Essa é a verdadeira paz que precisa ser sentida por todos independente dos problemas e das dificuldades. Uma boa opção, para ser inclusa nas metas desse ano que começou, a busca pela paz interior, visando à preparação para os tempos de mudança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *